22 October, 2017, Sunday
Brutalidade jardim : a tropicália e o surgimento da contracultura brasileira

Brutalidade jardim : a tropicália e o surgimento da contracultura brasileira

0.0/5 pontuação (0 votos)

O movimento tropicalista encantou e impactou todo o Brasil na década de 60, mas uma expressão que tenta romper barreiras não pode se limitar a fronteiras geográficas. Christopher Dunn, pesquisador norte-americano, busca entender as especificidades da cultura brasileira em Brutalidade jardim: a Tropicália e o surgimento da contracultura brasileira, que a Editora Unesp lança agora em português. Trata-se de uma análise diferenciada, não só das obras produzidas pelos tropicalistas, mas do momento histórico em que o movimento tomou corpo. Foi em 1985, cerca de quinze anos após o encerramento formal do movimento tropicalista, que Dunn escutou pela primeira vez os sons e ambiguidades do disco 'Tropicália'. Foi o suficiente para despertar seu fascínio pela diversidade dessa nova cultura, reconhecendo sua importância por ampliar as possibilidades de expressão artística, numa mistura de releitura da tradição e de experimentação de vanguarda ou, como o autor classifica o movimento, um caso exemplar de hibridismo cultural.Dunn faz questão de trazer, quase didaticamente, uma abordagem completa da Tropicália, buscando já nas expressões artísticas modernistas de 1920 traços que o movimento retomaria quase 40 anos depois, passando pelo nacionalismo da Era Vargas com a bossa-nova até, finalmente, os conturbados anos da ditadura militar, quando o movimento se inicia. Ao focar nos artistas e suas obras, analisa trechos de músicas como a própria Tropicália, de Caetano Veloso, e Geléia Geral, de
Gilberto Gil, da qual empresta um trecho para dar título ao livro. O autor estende sua análise até a anistia concedida aos tropicalistas em 1979.

A obra é um forte exemplo da força da Tropicália dentro e fora do Brasil, força que buscava quebrar paradigmas e dualidades da cultura brasileira, mesclando elite e povo,
tradição e modernidade, nacional e internacional. Força suficiente para atrair a atenção de pesquisadores estrangeiros para a diversidade de tipos, sons, cores e possibilidades que só o Brasil consegue reunir.

Referência: DUNN, Christopher. Brutalidade jardim: a tropicália e o surgimento da contracultura brasileira. São Paulo (SP) : Universidade Estadual Paulista, 2009. 273 p.

Especificações

  • Autoria: Christopher Dunn
  • Categorias: Livros Tropicália
  • Ano: 2009
  • Editora: Universidade Estadual Paulista
  • Linguagem: Português
  • ISBN-10: 9788571399341
  • Páginas: 273