23 November, 2017, Thursday

WALTER FRANCO COMEMORA LONGEVIDADE JUNTO COM TODA FAMÍLIA MATERIAL E INVISÍVEL... SESC VILA MARIANA – 27-03-15

Publicado em Shows Escrito por  Norberto V2 Março 30 2015 tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte 0
Avalie este item
(0 votos)

Mais um daqueles shows em que você questiona se quem puxa os seus não degenera não, ou quem assiste a um mantra desses sai do SESC Vila Mariana com influências criativas renovadas sim, e muito degeneradas também, pra realmente repensar esse processo de linguagens semânticas, onde poesia concreta, quiça Augusto e Haroldo e o amigo Leminsk, música e filosofia se reverberam num estado quase letal de renovação de espírito e transposição de sentidos, sejam elas metafísicas, ou transcendentais.

O grande show de niver do Walter – ele mesmo reverenciou a todo instante – seu estado de euforia plena, junto das famílias concretas e abstratas, numa recepção de boas vindas a todos os presentes, aliás, a casa cheia já anunciava o prelúdio, assim dizia o maestro Julio Medaglia, que por sinal se encontrava entre essa família.

O show abre com Serra do Luar e com a cítara do Diogo Franco – filho de uma geração que se enobrece por, deveras, tamanha façanha instrumental – digo isso, pois, no que entendo pelo instrumento oriental, Ravi Shancar o padrinho da 'sitar', seu estado de estudo é pleno pela vida toda, e o Diogo ainda jovem, mas, a cada show com seu pai, ele também tem um trabalho primoroso, todo conceitual e absoluto, seu aprimoramento técnico e espiritual é notório. Viver é afinar o instrumento de dentro pra fora de fora pra dentro...

Não lembrarei direito da ordem, a todo instante me perdi nela, mas, a segunda com a metafórica Vela Aberta, ah meus tempos da Praça do Por do Sol... -, ampla, imensa e cheia de carinho com o pai citado e letrista dela, Cid Campos, como também social, híbrida, nonsense e que poderia apurar os sentidos dos mais conservadores e nada humanistas, esses novos mecanicistas, que não se entendem como gente que gosta de gente, viva o indivíduo em geral!

Num determinado momento o som, e olha que os engenheiros todos da linhagem franquiana, não estava a contento, mas, num debate papo ao vivo tudo se regenerou e todos da família se reencontraram em algum lugar do cosmos, no macro e micro.

Os convidados da night, claro todos aguardavam também, e o primeiro foi o Diogo com duas músicas de trabalhos anteriores, parece-me, enquanto o mestre Walter descansava as turbinas e respirava fundo para as próximas. Nisso o Diogo já avisava que tem uma formiga caminhando no meu teto em contraponto com a explode tudo... Um revolver e tanto para os fãs anestesiados.

Por falar na semântica Revolver, o Walter explicou seu sentido sublime, não o tiro de canhão, e sim o desarme dos tolos, insensíveis... O papo era liberdade, igualdade e fraternidade, chama o Lenon! , - pelo menos me senti assim. E a notícia de gala da noite, anunciado ao vivo, o relançamento desse belo álbum, que estupefato fiquei!

Por fim, a chamada da vez se dava com a discografia e historiografia musical 'Jads Macalé' que fez uma com o Walter, numa aliteração, ou onomatopéia do Cachorro Babucho numa pré-estréia, de novo, em algum festival no consciente imaginário que findaram gerações... Ah, sem falar nas vaias necessárias de Gothan City, quem foi mediador e quem foi protagonista?

Com 'Muito Tudo' em minhas percepções sonoras e auditivas 'Respirei Fundo' e o final que já anunciava, naquele bis formidável, com todos ao palco para uma Jam existencial de Canalha, Canalhas – clamava Jads – e me senti realmente imerso nessa grande festa familiar entre seres do bem, uma alegoria que experimentei em diversas doses nesse show, Ou Não...

A banda concreta do Walter Franco é composta por: Marcelo Barros (teclado), Daniel Ribeiro Rocha da Silva (baixo), Raul Gana Duarte Filho (guitarra) Rodrigo Alvim Vitali ( bateria) e neste show Diogo Franco (cítara).

NORBERTO V2 (bibliotecário especialista em Arquivística, Colecionador, Coordenador de Projetos Sócio/educativo-culturais do CEU Parelheiros e Agente educador/Animador cultural).

Ler 131 vezes Última modificação em Última modificação em Agosto 25 2016

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Custom Adv 2
photo.jpg